• Poloni.Trade

InformCoins - principais notícias no universo dos criptoativos | 03/11/2019 a 09/11/2019

Projeto de Lei pode tornar ocultação de Bitcoins crime hediondo


O Projeto de Lei proposto pelo deputado Paulo Ganime solicita a ampliação da lista de crimes hediondos prevista pelo Código Penal Brasileiro, podendo tornar a ocultação de Bitcoins na declaração de renda um crime hediondo.

O PL do deputado demanda a alteração na Lei Nº 9.072/1990, adicionando à lista de crimes hediondos a tortura, tráfico de entorpecentes, peculato doloso, terrorismo, concussão, associação para tráfico de drogas e ocultação de bens, direitos e valores.

Mesmo não citando diretamente criptomoedas, a Receita Federal do Brasil estabeleceu que movimentações acima de R$30.000,00 devem ser declaradas à Receita Federal, além de exigir que as exchanges enviem dados de todas as transações de seus clientes. Nesse caso, seria visto tal como se as criptomoedas que não fossem declaradas houvesse sido obtidas através de crime contra a administração pública ou lavagem de dinheiro.

O texto do PL foi aprovado na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Fontes:

Cointelegraph

Livecoins

Cointimes


Microsoft lança plataforma de cunhagem de tokens


A Microsoft anunciou nesta segunda-feira (04/11/19) na conferência Microsoft Ignite na Flórida o lançamento da Azure Blockchain Tokens. A plataforma visa simplificar a emissão de tokens e proporciona às empresas a possibilidade de escolher entre um conjunto de modelos de construção de tokens em conformidade com a Iniciativa Taxonômica de Token (TTI), que é um consórcio de incentivos e empresas liderados pelo arquiteto Marley Gray da Microsoft.

Sobre o projeto Azure, Gray comenta ao CoinDesk:

“Você pode comprar uma impressora ou qualquer tipo de dispositivo agora e simplesmente conectá-lo e funcionar. É a mesma analogia aqui para tokens e é isso que estamos construindo no Azure”.

Atualmente existem vários tokens compatíveis com TTI criados para serem recompensas de lealdade, incentivo às equipes de software no cumprimento de suas metas ou cartas de crédito em trade finance. Embora a Microsoft tenha lançado a Azure Blockhain Tokens, a TTI não é uma iniciativa exclusiva da empresa, envolvendo também Intel, IBM, ConsenSys, EY, R3 e JPMorgan.


Fontes:

Cointimes

Universidade do Bitcoin

Cointelegraph

CoinDesk


Huawei realiza parceria para pesquisa de criptomoeda do Banco Central da China


A chinesa Huawei assinou nesta semana um acordo com o Banco Popular da China (PBoC) para cooperação estratégica em pesquisa fintech, o anúncio foi feito no dia 04/11 pelo canal We Chat da empresa. O acordo foi assinado pelo vice-presidente do PBoC, Fan Yifei, representando o PBoC’s Digital Currency Research Institute, na sede da Huawei, em Shenzhen.

A Huawei tem trabalhado ativamente no desenvolvimento de recursos de blockchain nos últimos anos tendo lançado em 2018 uma plataforma blockchain baseada em Hyperledger um mês após o lançamento do projeto conjunto Caliper, da Huawei e da Hyperledger. Além disso, conforme declarações na conferência CIAB Febraban em junho de 2019, a gigante de telecomunicações pretendia lançar seus serviços blockchain na América Latina.

A assinatura deste acordo é mais um passo da China em relação à sua política de aumento da adoção de blockchain do país. Desde 2017, com a fundação do Digital Currency Research Institute o governo chinês tem buscado desenvolver e inovar o blockchain dentro do país, buscando ser o líder global em tecnologias emergentes que sigam a premissa da descentralização e distribuição.


Fontes:

Cointelegraph

Criptofácil

Cointimes


Continue acompanhando semanalmente nossa coluna de notícias e esteja sintonizado com os principais acontecimentos do universo das cryptocurrencies.

0 visualização

© 2019 por Poloni.Trade