• Poloni.Trade

Entendendo a função hash

As criptomoedas funcionam de formas muito diferentes de moedas fiduciárias, sendo obtidas através de processos de mineração e tendo como mecanismo de segurança a tecnologia de Blockchain. No entanto, existe algo fundamental para a ocorrência desses processos de forma segura e à prova de fraudes: a função hash.


Acompanhe conosco e descubra mais sobre esse algoritmo fundamental para os criptoativos.


O que é função hash?


A função hash é um algoritmo utilizado pelo protocolo de criptomoedas tal como o Bitcoin. Ela pode ser entendida como a encriptação de uma mensagem, recebendo uma grande quantidade de dados e as convertendo em uma sequência de saída formada por números e letras de comprimento fixo, a qual recebe o nome de hash. O processo do hash converte muitas informações em uma sequência hexadecimal de tamanho fixo e é unidirecional, não podendo ser desfeito.


Função hash : segurança desde a criação


A função hash é essencial para a Bitcoin, pois é através dela que se é possível criar e transacionar novas moedas. Para cada valor de Bitcoin transacionado, há um computador minerador da rede realizando a proof-of-work, a qual pega este bloco de dados e através de cálculos o transforma em uma função hash a ser registrada no Blockchain.

O processo, no entanto, é bastante demorado, pois para uma hash ser válida ela deve ter como 17 primeiros algarismos o número zero.

Isso é o que torna as criptomoedas algo tão seguro, pois cada bloco de transação recebe um hash baseado no bloco anterior, sendo impossível modificar um hash e, portanto, fraudar o sistema , pois uma mudança no hash de um bloco afeta toda a cadeia do Blockchain.


Quais os tipos de funções de hash?


Existem diversos tipos de funções hash, no entanto, as mais comuns envolvendo a tecnologia de Blockchain são SHA256 que produz uma saída de 256 bits e RIPEMD, a qual pode produzir saídas de 128, 160, 256 ou 320 bits.


Principais usos da função hash


A função hash pode ser usada para criação de endereços Bitcoin, tornando-o menor que a chave pública de onde ele vem e o tornando consistente para a fase de verificação da transação.

Além disso, como citado anteriormente, ela é essencial para a mineração, pois sua criação é um processo fundamental na criação de blocos de transação, sendo utilizada para a resolução da proof-of-work e estabelecendo uma ligação entre transações novas e transações antigas, garantindo a integridade e a impossibilidade de fraudes.

Um fato curioso é que o minerador deve realizar o processo de criação de hash muitas vezes para resolver a proof-of-work, enquanto os nós de verificação realizam o processo apenas uma vez.


A função hash é um algoritmo essencial para que os criptoativos possam ser transacionados com segurança e sem ocorrência de fraude, send muito utilizada na mineração e validação de transações, bem como na criação de endereços para o recebimento de criptomoedas.

Acompanhe nosso blog e descubra mais sobre os principais conceitos e novidades do mundo dos criptoativos.

7 visualizações

© 2019 por Poloni.Trade